terça-feira, setembro 19, 2006

"Uns dias chove, noutros dias bate sol" *

Cultivo uma suave pinimba em relação a certas expressões atuais que se tornam vícios de linguagem. “Vamos combinar” é uma delas (embora conheça gente boa que a use, vez por outra). “Vamos combinar”, além de ser usada a todo momento, me soa autoritária. O ouvinte não tem como mudar cláusula alguma do acordo; não é nada “combinado”. “Vamos combinar” é sempre uma introdução para uma sentença afirmativa, geralmente negando uma prática de um terceiro. “Vamos combinar que ela não está com essa bola toda!”; entendeu?

Não obstante (taí uma expressão clássica que gosto; “não obstante”...) essa introdução em repudio ao “vamos combinar”, ela nasceu justamente da vontade que tive em iniciar esse post com um “vamos combinar”. O motivo era comentar a Wikipédia. Iria começar - e enfim começo - com a seguinte constatação (viram? não estou querendo combinar nada! já estou constatando!): Vamos combinar que a Wikipédia tem utilidade mas também tem lacunas tenebrosas. Se não, veja só...

Iria escrever aqui sobre o clima no Rio de Janeiro, estranhíssimo nesses dias. Acordamos com tempo fechado, sem teto. Lá pelo meio do dia o céu está num profundo azul, um típico céu de outuno, temperatura amena. No entanto, se você caminhar um pouco que seja pela rua, começa a sentir calor (mesmo porque de manhã cedo colocou uma roupa mais adaptada àquele cenário chuvoso, invernoso). E aí você passa pelo Aterro e está cheio de ipês-rosas, com aquele tapete cor-de-rosa em volta, uma beleza. Tanta variedade de climas e cenários me fez imaginar que a cada dia estávamos passando pelas quatro estações e voltando a elas no dia seguinte. A idéia de “quatro estações” me lembrou a composição do músico italiano Vivaldi e achei que seria um bom tema para introduzir aqui no blog, o clima no Rio e, agora sim em maíusculas, “As Quatro Estações”. Procurando buscar maiores informações sobre a obra, entrei no Google. Está lá, em inúmeros sites, a famosa e popular obra de Vivaldi. Confiando na Wikipédia, escolhi a opção que aponta para a conhecida “enciclopédia livre”.

Pois, saiba: se você quiser encontrar alguma coisa sobre “As Quatro Estações” pela Wikipédia em português só vai ter informações sobre o quarto e homônimo disco do Legião Urbana! você ficará sabendo de vários detalhes sobre as composições de Renato (Russo) mas nada sobre o músico (italiano) do século XVIII. Se for um pouco persistente, terá que descobrir o nome original da obra (“le quattro stagioni”) para encontrar, finalmente, pouquíssimas linhas sobre o concerto barroco de Vivaldi.

A lição é aquela já antiga: tenha parcimônia com fontes na Internet; use a Wikipédia com seus instintos controlados; leve seu guarda-chuva consigo ao sair à rua e um casaquinho contra o frio, além de uma blusa apresentável por baixo. Nunca se sabe quando o tempo vai mudar...

* de "Meu caro amigo" (Chico Buarque)

10 comentários:

J@de disse...

Pô não sei se meu comentário já entrou, mas quem falou do "vamos combinar" fui eu tá? hehehehe!!

Frederico disse...

Jade, vi no seu blog o seu "vamos combinar" mas a expressãozinha me veio à mente antes... foi uma coincidência (ainda bem que fiz uma ressalva no texto).

Frederico disse...

Ah, discordo de alguns “nãos” seus. Eu gosto de cachorros e vou ao Cristo e Pão de açúcar numa boa, por exemplo. Digo sim para muitas coisas.

Marisa disse...

PODERIA SER PIOR! 4 ESTAÇÕES DE SANDY E JUNIOR!!!

A noite cai, o frio desce
Mas aqui dentro predomina esse amor que me aquece
Proteje da solidão

A noite cai, a chuva traz
O medo e aflição mas é o amor que está aqui dentro
Que acalma meu coração

Passa o inverno, chega o verão
O calor aquece minha emoção
Não pelo clima da estação
Mas pelo fogo dessa paixão

Na primavera, calmaria
Tranqüilidade, uma quimera
Queria sempre essa alegria
Viver sonhando, quem me dera

Refrão:
No outono é sempre igual
As folhas caem no quintal
Só não cai o meu amor
Pois não tem jeito, é imortal
No outono é sempre igual
As folhas caem no quintal
Só não cai o meu amor
Pois não tem jeito não
É imortal
hmmm, hmmm, hmmm, hmmm
É imortal
hmmm, hmmm

A noite cai, o frio desce
Mas aqui dentro predomina esse amor que me aquece
Proteje da solidão

A noite cai, a chuva traz
O medo e aflição mas é o amor que está aqui dentro
Que acalma meu coração

Passa o inverno, chega o verão
O calor aquece minha emoção
Não pelo clima da estação
Mas pelo fogo dessa paixão

Na primavera, calmaria
Tranqüilidade, uma quimera
Queria sempre essa alegria
Viver sonhando, quem me dera

Frederico disse...

Marisa, vc já deve ter escutado MUUUUUITO essa balada aí... ai ai... // E, já que vc falou, liguei o nome à "obra". Na wikipédia fala alguma coisa sobre as 4 estações de Sandy e Jr. também... argh argh aaaargh.

Frederico disse...

Gostei do final do refrão "é imortal hmmm hmmm hmmm hmmm". Pode? :-)

Anne disse...

Saúde, dinheiro no bolso, um pouco de prudência e um casaquinho a tira colo não fazem mal a ninguém, não é mesmo?
E eu fico aqui no deserto esperando uma chuvinha para alegrar o meu dia especial... (vide texto no meu blog).
beijos!
PS - como pianista eu fico irada com a falta de respeito com os grandes compositores... sabe-se lá o que os nossos filhos vão ler nessa net daqui a pouco... (rs)

Mosana disse...

vamos combinar não foi uma expressão que uma mulher duma novela global ai usava?
+_+
tb nao sou mto fã dela nao...
bjs
PS: achei seu link no blog da J@de e cim conferir.. gostei mto!

Ane Brasil disse...

Já q vc falou em wikipédia... já ouviu falar em desciclopédia?
É uma paróida da wikipédia. Tem umas coisas bem engraçasdas, outras meio toscas... até eu já andei por lá dando as minhas contribuições.
Vale a pena conferir.
Ah, e pára de reclamar do Rio, mermão. Se vc passasse uma semana em Porto veria que isso né nada!
Aqui rola umas variações de temperatura de 30 graus de um dia pro outro.(sim, acordei num dia com 3 graus e no dia seguinte fez 32 ao meio dia... quando adormeci a tempratura era de 12 graus... e todos sobrevivemos... dando lucro pra indústria farmacêutica, mas sobrevivemos!
Sorte e saúde pra todos!

Tê disse...

Frederico , essa obra do Vivaldi é linda , sou apaixonada por ela, pena que não haja informações suficientes sobre ela...